Notícias

Monsaraz: onde o tempo parou para se apaixonar Monsaraz: onde o tempo parou para se apaixonar
2018-05-14


Perdida nas encostas alentejanas, encontramos Monsaraz, embalada pelos raios de sol que são absorvidos pelas planícies alentejanas, e nos fazem perder na imensidão da paisagem natural que envolve esta vila.

Monsaraz respira história, bem presente nas ruas desta vila medieval, e que faz com que seja considerada uma das mais belas regiões do nosso país. Os arredores mostram que a presença humana remonta ao paleolítico, mas encontramos inúmeros vestígios que contam também a história do nosso próprio país: por lá passaram romanos, visigodos e muçulmanos, e todos eles deixaram a sua marca cultural e arquitetónica.

É a natureza que envolve Monsaraz, o principal chamariz para quem visita esta região. O Alentejo, e a natural calma que nos transmite com as suas paisagens, é também pormenor que podemos apreciar, com todo o seu esplendor, do topo desta vila, onde as vistas sobre o Alqueva nos fazem sonhar acordados, com os seus campos cuidadosamente cultivados e salpicados com sobreiros e oliveiras.

Conhecida pelos locais como o "Ninho das Águias”, esta vila fortificada e inteiramente protegida pelas suas muralhas faz as delícias de todos os seus visitantes. São apenas algumas centenas que habitam esta pequena vila, onde as ruas são, na sua totalidade, pedonais e onde existem apenas duas ruas principais.

Um dos pontos que mais atrai os curiosos tem o peculiar nome de "Torre das Feiticeiras”, pertencendo ao castelo e deixando que a sua imaginação baile ao longo das muralhas que o guiam até ela. Fica num dos extremos da vila e faz parte de uma cadeia de fortalezas fronteiriças, enfeitiçando todos com as vistas a partir das suas muralhas.

Da sua longa história, remarcamos 1167, altura em que os mouros são expulsos e a vila é entregue à Ordem dos Templários, e seguidamente aos seus sucessores, a Ordem de Cristo, dando, na atualidade, azo a variadas histórias de mistério que encantam todos.

Fora das belíssimas muralhas, a história continua à nossa espera. Com marcos de vida humana de há quatro mil anos, esta região apresenta-se como uma das mais importantes no que toca à cultura megalítica, oferecendo a oportunidade de entrar em contacto com várias antas, menires e círculos de pedra que conseguiram sobreviver até aos dias de hoje. O mais conhecido, o "Cromeleque do Xerez”, mostra-nos um quadrado formado por exatamente 49 pedras de granito, com quase 4 metros de altura, que nos revelam o que poderia ter sido um local criado para realizar os ritos de fertilidade, durante o Neolítico. Já perdido por entre um bosque de oliveiras, encontramos, perto de Monsaraz, a "Antas do Olival da Pega”, um dólmen com 4000 mil anos.

Se a história e a paisagem desta vila ainda não o tiverem conquistado, experimente os conhecidos vinhos da região e deixe-se deliciar pela gastronomia alentejana, para ter uma das melhores e mais completas experiencias de viagem, claro está, na companhia da sua Guerin.



<   voltar